bandas nacionais show

Apanhador Só
Minhas bandinhas (atuais) nacionais favoritas numa lista em ordem aleatória. Na foto acima, Apanhador Só no lançamento de seu álbum, Acústico-Sucateiro em 2011. É triste saber que essa banda existe desde 2005 e eu só descobri esse ano depois de ouvir um amigo cantando.


Em 2003 em Porto Alegre surge a banda independente, Apanhador Só. Três anos depois lança o primeiro EP, Embrullho Pra Levar. Disso, se seguiu aberturas de shows em São Paulo, reconhecimento e três discos, todos gravados em formatos diferentes como fitas cassete e vinis. O ultimo álbum foi lançado esse ano (2017), e da pra fazer o download dele, e de todos os outros no site. 

Se quiser, comece ouvindo essas: Vitta Ian Cassales, Despirocar, Maria Augusta, Nescafé, O Rei e o Zé, Cartão Postal, Líquido Preto,  Bem-Me-Leve, Metropolitana, Linda Louca e Livre


Dingo Bells, não achei muito sobre ☹  O primeiro álbum Maravilhas da Vida Moderna foi lançado em 2015. Conheci a banda no mesmo ano em um vídeo de indicações de bandas nacionais do Minuto Indie. Essa banda também é gaucha (possivelmente de Porto Alegre), e se apresentou no Pepsi Twist Land, onde eu assisti e foi demais!

Minhas favoritas do álbum: Dinossauros, Eu Vim Passear, Maria Certeza, Lobo do Mar, Mistério dos 30


Móveis Coloniais de Acaju, teve origem em Brasilia no ano de 1998. Apresenta influencias do leste europeu com música popular brasileira, ou como é denominada pela banda feijoada búlgara. O nome teve como inspiração um conflito fictício que une índios e portugueses contra ingleses da Ilha do Bananal. Desde o fim de 2016 a banda está em pausa por tempo indeterminado. 

As primeiras que ouvi: O Tempo, Não Chora, Sem Palavras, Falso Retrato (U-Hu)


Sara Não Tem Nome, começou a compor as músicas para seu primeiro álbum, Ômega III aos 14 anos que foi gravado em 2015. Ela é artista visual, compositora e cantora. O titulo Sara Não Tem Nome surgiu na faculdade de belas artes, quando os alunos davam mais importância para a família e origem das pessoas do que para o que elas produziam. Aqui tem uma entrevista para o canal Arte 1, onde eu li soube mais dela.

Minhas favoritas do mundo: Geografia, Carne Vermelha, Dias Difíceis, Água Viva, Atemporal, Queda Livre

PS: queria colocar mais bandas, mas ai a lista ficaria entediante então se alguém quiser conhecer eu posso fazer outra lista ☺ Da pra baixar os álbuns de todas as bandas gratuitamente no site de cada uma delas.

6 comentários

  1. Eu gosto tanto de Apanhador Só. É uma banda que me dá um conforto, sei lá, faz um bem. Não tem nenhuma música que me desagrade. O último álbum deles tá muito massa, ouvi ontem mesmo.
    Dingo Bells nunca havia visto, mas que agradável. Gostei tanto que enquanto ouvia aqui, já mandei o link pra outra pessoa, ahah
    1998? Não sabia que Móveis Coloniais de Acaju era tão antigo! Os conhecia de forma bem superficial. Outra banda que passa um ar de felicidade muito bonzinho.
    Tinham me recomendado a Sara mas não havia ouvido, e wow, me arrependi de não ter procurado a moça antes. Que voz, que estilo bom de música, eu tô apaixonada por essa música, vou procurar ouvir mais com certeza.

    Obrigada por esse post, me fez lembrar de duas bandas incríveis e conhecer mais duas incríveis iguais ♥

    um beijo,
    acid-baby.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É assim mesmo que me sinto quando ouço Apanhador Só ❤
      Fico muito feliz ao saber que alguém gostou de alguma música ou banda que apresentei, e que ainda apresentou a mais alguém ❤

      Excluir
  2. Eu não conheço muitas bandas atuais e nacionais :c dessa listinha só conheço uma!

    Com amor,
    Bruna Morgan

    ResponderExcluir
  3. Apanhador só e Moveis Coloniais de Acaju eu já conhecia e coincidentemente conheci Carne Vermelha ontem (algumas musicas já me agradaram)
    Agora vou ver se ouço Dingo Bells, parece ser legal, já é a segunda vez que ouço uma indicação deles!

    Beijosss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. que bom que gostou ☺
      dingo bells é bom demais!!

      Excluir