sunshine blogger award

não encontrei de onde é
A fantástica Bruna me indicou pra essa tag, e foi a coisa mais feliz semana! Gostei demais de responder as perguntas dela mais uma vez, e de ler as que ela respondeu. Finalmente estou tendo mais tempo livre da escola, e to com muita saudade de ler as coisas de todo mundo e de escrever mais por aqui :)

10 PERGUNTAS DA BRUNA

1. Significado do nome do seu blog?
Uma coisa que eu ainda quero fazer um dia mas tenho medo, não quero fugir pra sempre mas fugir uma noite, um dia, uma semana... não é pra preocupar meus pais nem nada só quero fazer. Sentir um pouco de medo e viver uma aventura nem que por algumas horas. 

2. Seu melhor momento do dia?
Entre as 17h55h quando acaba minha aula e estou livre e posso conversar com o pessoal, e quando chego em casa e minha gata me recepciona querendo que eu a levante para espreguiçar. 

3. Um doce favorito?
Doce de fazer é pudim e torta de bolacha. Doce de comprar é qualquer um com nozes, amendoim. Doce de fruta é todos. Mas o favorito agora vai ser creme de avelã e paçoca (meu sabor de crepe). 

4. Quem você gostaria de abraçar agora?
O Bruno gatinho. 

5. Seu último sonho esquisito?
Eu e minha família nos perdemos numa floresta e começamos a morar numa parte gramada onde passava um trilho de trem em cima. Depois de um tempo descobrimos que tinha uma cidadela ali perto e íamos para comprar mantimentos e tudo mais. Acabamos conhecendo uma velhinha, (nessa parte que começa a ficar tudo esquisito), que morava numa casa em um gramado parecido com o papel de parede do Windows XP, e isso tudo era dentro de uma porta secreta no mercado da cidadela (onde tudo era medieval menos esse mercado que parece aqueles de filme). Um dia fui levar um doce para a velhinha, para retribuir a ajuda dela e havia visitas lá. Quando ela foi servir viu que tinha pedaços de vidro, falei que não tinha posto nada e para provar comecei a preparar outro doce na frente dela. Enquanto preparava os pedaços começavam a surgir na mistura, e ela duvidava da minha inocência achando que queria mata-la. Todos ficaram contra a mim e começaram a me perseguir. Acordei com medo. 

6. Qual seria o seu nome se pudesse escolher quando nasceu?
Gosto do meu nome, não trocaria. 

7. Uma música que não sai da sua cabeça?
Nesse momento é City Looks Pretty da Courtney Barnett, mas é só porque acabei de ouvir. 

8. Como seu eu do passado se sentiria se visse como está agora?
Talvez meio decepcionado por não ter mudado tanto externamente, mas feliz por não ter mudado tanto interiormente. 

9. Uma cidade (de qualquer país) que gostaria de visitar?
Paris, que é pra onde sempre quis ir desde que comecei a querer ir pra algum lugar. 

10. Qual era o seu sonho quando criança?
Conhecer Paris, ter três anos pra sempre e intender porque a gata não gostava de mim e nem de ninguém só do meu pai.

10 PERGUNTAS PRA RESPONDER

1. Um pensamento estranho que tu tinha quando criança
2. Que banda tu sempre indica pra todo mundo?
3. Acredita em monstros mesmo que sabendo que eles não existem?
4. Qual o teu lugar favorito da cidade?
5. Que personagem de Club da Luta tu seria?
6. O que acontecia no sonho mais louco que já teve?
7. Qual o melhor jeito de te deixar feliz?
8. Tem alguma rotina especifica? Como é?
9. Coleciona algo?
10. Qual o pior filme de terror que tu já viu?

Desafio todo mundo que leu a responder minhas perguntas :)

acho que vi um gatinho

Esse é meu projeto fotográfico pessoal. Acabei de dar esse título, antes estava pensando em ser Gatos de desconhecidos em cenas urbanas em má qualidade, ainda não decidi exatamente qual vai ser. Consiste em fotografar gatos de rua (em quintais também conta), que não sejam meus ou de conhecidos usando qualquer instrumento que seja possível bater uma foto. Como normalmente ando só com o meu celular (que tem o pior zoom possível) as fotos ficam com uma qualidade péssima, mesmo assim gosto delas. Também não pode haver nenhum tipo de edição. Como não fotógrafo tanto quanto gostaria, sempre que vejo um gatinho é uma chance pra exercitar mais isso e prestar atenção ao que acontece ao meu redor.   

o que fazer um pouco antes de morrer

ilustração de Xingye Jin
Antes do fim, tem essas coisas que eu faria somente um pouco antes da morte. Pularia de um lugar extremamente alto, porque tenho essa curiosidade de saber como é a sensação de estar caindo. Dessa forma, no momento em que tocasse o chão, seria o instante exato em que morreria. Entretanto não gostaria de sofrer antes da morte, acredito que não há como cair assim e não penar. 

Seria a semana da minha morte, faria tudo que sempre quis e faltava coragem. Faltaria a escola, fugiria de casa, não entregaria nenhum trabalho, não daria comida ao gato. Pegaria todas as minhas economias, e como não são tantas conseguiria no máximo uma passagem de ônibus para a capital (que sorte morar perto!), dormiria na casa de alguém ou qualquer lugar que não me desse medo. Iria aos museus, lojinhas, parques, feiras, pintaria, desenharia, picharia, experimentaria de tudo. Registraria, "Os meus últimos dias de vida - vol. único" gravaria em um cd, escreveria um poema e colocaria nos correios. Correria pelas ruas, sem olhar pros lados, caminharia por ai de olhos fechados e pularia nas poças de água, nas fontes da rua. Seria tudo mais bonito, e teria as músicas certas tocando no fundo. E no último dia, quando morresse, seria um sonho pra sempre.