040: por água abaixo

privada feita por mim no paint

MARÇO

dizer não pra si e dizer não pra todos

sai garoto

cada um por si e Deus contra todos

D de DETONARAAAAM no karaokê

queria ser bonita

eu não sou como imagino

detesto quando tenho que estar em 3 lugares ao mesmo tempo 
porque amo viver a vida e recusar algo é um desafio ainda maior

não me basta dobrar as horas, estender os minutos, 
o tempo nunca mais vai passar como no maternal 
e para ter tudo eu deveria ser duas, 
de pernas longas e carta de habilitação e super powers

depois disso estão todos me devendo

caiu uma árvore na frente do simsalabim

fechar os olhos e te beijar ou fechar os olhos e ser beijada

cada um com um livro a sua escolha, abra e continue da onde o outro parou 
ao vivo sem enrolação até alguém gritar stop

e tinha gosto de xarope com mel

club do elevador subindo pro 10°. 1002. 
ele quebra entre o 7° e o 8° e só sei disso porque 
o porteiro que conheço ensinou como abrir a porta quando trava no térreo. 
decido pular pro 7°. não tinha quebrado, só faltado luz e me despedaço

meu pai não suporta ouvir qualquer som que eu escolha

amanhã vamos ler em voz alta na aula

Às vezes voltar pra casa é como um presente e depois de uns dias 
é um presente que não se precisa e depois de mais uns é um incomodo

ABRIL

não dizer um aí, não acreditar tanto tanto até que desapareço

dormir vendo jovens loucos e rebeldes é como queria dormir hoje

impossível fechar os olhos e sonhar

e esse é um dos melhores momentos dos últimos dias e anos

o tempo todo meus pensamentos em comunhão rezando 
e falando baixinho todos ao mesmo tempo

dar uma desopilada

garotos que eu beijaria e alguns eu nunca nem vi ao vivo:

antes de ter 10 anos lembro que falei pra minha mãe que tava entediada, 
e eu vivia entediada o tempo todo, então nós fomos até o quarto 
e ela procurou tédio no dicionário 
e lemos a definição e era exatamente o que eu sentia

eu tô muito triste mesmo

MAIO

duas semanas sem o sopro da vida, sem as cores de giz

viver no mundo

pink punk

vento no cabelo

mastigar paracetamol

queria ter um segredo meu

dentes de vampiro

contar todos os ladrilhos do banheiro, as pastilhas da piscina

diálogo afiado, excêntrico, assassino de aluguel, romântico

ter o corpo, as roupas e a fama da Carrie, 
o emprego da Charlotte, 
a confiança e caráter da Miranda 
e ser amiga da Samantha

frasco mortífero, 
a forma mais humana de matar borboletas

faz semanas que não risco um papel


JUNHO

ontem acordei chorando

só gosto dos meus felinos

já não existo mais

(continua...)