vamos fazer um zineeeeee??

filme: Shirkers
Desde que descobri o incrível mundo da arte independente: diários, feiras gráficas, animações de 15 segundos, listas de músicas, letras de jornal, fotografia estourada. A emoção do coração em forma física. Listo que quero fazer isso e aquilo, mas a verdade é que não tem graça fazer e não mostrar ou dizer pros outros fazerem também, e esse é meu manual definitivo de como fazer um zine (pra todo mundo fazer e espalhar ideias e artes por ai).


O QUE É?

“Um fanzine é uma publicação não profissional e não oficial, produzido por entusiastas de uma cultura particular fenômeno para o prazer de outros que compartilham seu interesse.” 
Wikipédia


“Imagina publicar um material seu, de texto, foto, desenho, do jeito que você quiser, falando nada mais nada menos do que… TUDO O QUE VOCÊ QUISER? Isso é um zine. Explico: zine é um livretinho básico, independente e, muitas vezes, com aquele jeitão de xerocado.”

Helena Zelie, coordenadora de literatura da Capitolina

Planet Sunshine : PhotoOBJETIVO: espalhar a palavra, sem censura

DESDE QUANDO?



As publicações de fãs começaram a surgir no século XIX nos EUA com a formação do Amateur Press Associations, que publicava coleções de histórias e poesias de escritores amadores. H. P. Lovecraft era membro.

Penny dreadfuls: popular no Reino Unido no século 19 era um livro barato, curto e com ilustrações que contavam histórias de crimes, assassinatos, torturas… .

Folhetins: surgiu no início do século XIX na França junto da imprensa, era um narrativa de prosa de ficção e romance geralmente publicada em capítulos sequenciais em periódicos como jornais ou revistas. Se aproximava bastante do realismo e sempre tinha como objetivo prender o leitor.

A partir de 1900 no Reino Unido começam a surgir as revistas pulp de ficção científica. O nome é por causa da polpa de celulose, material barato parecido com o papel de jornal utilizado para confeccionar as publicações. Com esse estilo surgiu também a troca de publicações entre os leitores através do correio, que possibilitou uma maior divulgação das obras. Em 1940 recebeu o título de fanzine que acaba virando apenas zine com os movimentos de contracultura.

1960 - 1970: foi utilizado em movimentos de contracultura principalmente nos EUA e na Inglaterra. Era uma forma de comunicação, resistência e expressão, em uma época autoritária. Os punkzines, falavam principalmente sobre música, literatura e críticas sociais.

1990: o movimento Riot Grrrl começou a aderir ao uso de zines como meio de comunicação. Essas publicações falavam sobre feminismo (promovendo opiniões contra o sexismo e compartilhando experiências pessoais relacionadas à violência contra a mulher), política e cultura punk.

PS: todo esse material foi pesquisado e escrito por mim mesma para fins pessoais, e complementado durante uma pesquisa para um trabalho de inglês ou qual fiz sobre esse assunto. Se quiser pode ver a apresentação desenvolvida para o trabalho aqui!

COMO EU FAÇO

Faço o tipo mais tosco e simples de zine possível, mas pretendo aperfeiçoar minhas habilidades para, quem sabe um dia costurar minhas próprias publicações. Utilizo uma técnica de dobradura que possibilita fazer 8 páginas contando com capa e contracapa. Depois escaneio, limpo e ajusto no PhotoShop e imprimo para dar pros meus amigos ou deixar por ai nos livros da biblioteca ou nos murais da escola. Com a versão digital ainda, organizo em formato PDF e disponibilizo no Issuu para que qualquer um possa ler c: 

LINKS UTEIS

Como fazer e história
O Guia Definitivo da Zine

10 comentários

  1. Vou visitar este post pra sempre porque zines... <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. aaaa
      tbm amo muito isso ❤
      fico feliz que tenha gostado c:

      Excluir
  2. Olá Gabi,

    Que postagem mais útil essa, não conhecia esse tipo de arte ainda, e adorei que você nos apresentou a ela e explicou tão direitinho como funciona, conferi os exemplos que você colocou e o meu favorito foi o da Frutinha, hahah.
    É o tipo de coisa que é a minha cara fazer, vou guardar essa postagem nos favoritos ♥

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. aa sim! esse é amourzinho >.< se algum dia fizer um me conta por favor
      eu to muito feliz em ter apresentado esse estilo, e que tu tenha gostado e se inspirado de alguma forma c: ❤

      abraçoss

      Excluir
  3. Ahh eu sempre quis fazer um, mas ando sem inspiração ultimamente. Aqui na minha cidade na biblioteca pública sempre encontro um zine de algum artista desconhecido, e fiquei de fazer os meus também pra colocar nos livros quando eu for devolver na biblioteca, mas como eu disse o bloqueio criativo está batendo forte. Em partes porque minha vida adulta está uma bagunça e nem sei por onde começar (me crying in all languages).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. muito massa que o pessoal da tua cidade tem esse costume, nunca achei nada nas bibliotecas daqui. antes de conhecer os zines eu e minha amiga escrevíamos cartas de brincadeira como se fossemos melancólicas ou apaixonadas, e deixávamos em livros como as vantagens de ser invisível. não sei se alguém chegou a ler ou só ignorou.

      espero que essa falta de inspiração suma logo e tu consiga fazer teu próprio zine e deixar por ai! se fizer, mmostraaa c:

      Excluir
  4. oie, primeiro queria dizer que esse é meu blog favorito de todo o universo online!! seríssimo! (e outro que shirkers é um dos meus documentário favoritos aaaaa).
    desde que fiquei sabendo o que era zine através do riot grrrl seeeempre quis faze vários, já fiz alguns mas bem ruins hahahah muita vergonha mas sempre amei essa forma de arte aaaaa. to tentando montar um mais bonitinhos, quem sabe né
    aliás amei o seu, adoro seus desenhos.
    obrigada pelo post maravilhoso, bjs :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. aaaa fico muuuito honrada e feliz em saber disso ❤ também gosto muito muito do teu blog (e do teu instagram de journal!!) shirkers é triste, inspirador e lindo, um dos meus documentários favoritos tbm c:
      que legaaal, tenta perder essa vergonha aos poucos. riot grrrl, punk, grunge... todas essas vertentes não exigem perfeição, só vontade de fazer, mudar!! quando se sentir confortável, mostra, porque eu quero muito ver! to muito empolgada respondendo esse comentário super atrasado, desculpa. obrigada pelo carinho ❤❤ pretendo voltar a escrever agora nas férias :)

      Excluir
  5. oi gabes, senti falta de comentar no teu blog!

    aaa que coisa mais amorosa essa postagem ♥ eu não sabia o que era um zine (na verdade tem um monte de coisas que eu não conhecia até ler no teu blog, ele é muito informativo pra mim e eu agradeço por isso). e inclusive os teus ficam muuuito fofinhos aaaaaaa <3333 eu tenho muita vergonha de mostrar qualquer coisa que eu faço relacionada a arte pra quaiquer pessoas, então considero tri corajoso da tua parte colocar nos murais da escola. gostei muito da ideia, vou espalhar pros meus amiguinhos artistas lá da escola e encorajar eles a fazer :p

    ps.: eu estou ouvindo tuas playlists com bastante frequência e estou chocada com a quantidade de músicas que também estavam nas minhas ~falecidas~ playlists. digo falecidas pois estavam todas em uma conta que eu perdi a senha por ser cabeça oca vksjdksjdk eu tenho ouvido principalmente aquela com as músicas nacionais e guria, que vibe mais gostosinha. ouvi durante minhas sessões de estudo no turno inverso lá no colégio e me ajudou muito a manter a concentração! ♥

    beijo c:

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oi joana, também senti falta de escrever por aqui :c
      eu to muuuito feliz de ler esse comentário (mesmo depois de todo esse tempo, desculpa!) fico feliz em saber que tu descobre tanta coisa por aqui, pelo carinho, por tudo isso ❤ obrigada! tenta ir perdendo a vergonha aos pouquinhos, porque arte é pra mostrar, sentir, expressar algo.
      também to muito contente em saber que tu gostou das minhas músicas ❤❤ por acaso essa playlist é "o melhor de mim"? eu fiz a "o pior de mim também" mas ainda não ta tãão boa dasodkasok qual teu user no spotify? quero te seguir pra gente trocar músicas e playlists

      Excluir